Vesgo

Vesgo e Ceará estão na capa da Época online. E dão uma longa entrevista. A caricatura ao lado que já publiquei várias vezes, é do Fábio Valle. Ele fez este desenho quando Vesgo nem era artista. Os dois, são amigos de infância. E, pelo que parece, Rodrigo Scarpa sempre foi meio xarope mesmo.

Sorte dele, que agora é um xarope de sucesso. Os dois são muito talentosos. Ceará, então, é muito inteligente, muito rápido para responder. Talento puro.

Só não sei se concordo muito com essa postura de fazer justiça com as próprias sandálias. Todo mundo é um pouco arrogante. E, no fundo, dizer quem é ou não é arrogante, quem merece ou não merece as sandálias também é uma forma de arrogância.

Mas, como diz um amigo meu, se é engraçado, o que importa?

 

Anúncios

Não entendi


Li dois textos na coluna do Tutty Vasquez e confesso que não entendi. Estou meio devagar hoje. Perdi todos os capítulos essenciais para a comprensão do humor. Aqui estão eles:

Fofos
Joaquim Ferreira dos  Santos e Jô Soares encontram-se nessa segunda-feira em São Paulo. Aí tem!
Apenas bons amigos
Não rolou nada no encontro de Jô Soares e Joaquim Ferreira dos Santos. O jornalista nem chegou a  conhecer o segundo andar do apartamento do artista, que, como se sabe, é onde o couro come.

Deu pra entender? Ou nem foi preciso?

 

Física

Eu li, sim, sobre a morte do físico César Lattes. Aos 80 anos. O nome dele fez parte do meu repertório de ídolos como física. Me fez lembrar que quando Mário Schoenberg morreu, todos nós, artistas, cientistas, filósofos, jornalistas, nos sentimos um pouco órfãos. O mundo, por mais medíocre que se torne, sempre terá espaço para pessoas geniais.

Quem ri por último é idiota


Não se pode trabalhar um dia inteiro, ou dois, ou mais. Você se concentra no seu trabalho e… perde o capítulo principal da nova da vida contemporânea. Domingo, por exemplo, levei a família para o estádio, fui visitar minha mãe, voltei, escrevi roteiros até de madrugada, trabalhei o dia inteirinho na segunda e hoje, gravei no estúdio até agora há pouco. Com isso, não sei o que foi que aconteceu exatamente no Pânico e essa história da Cicarelli e os seis dedos do pé. Não sei se é verdade ou mentira. Nâo sei se é polidactilia mesmo ou ficção. Não entendi, porque achei que a pessoa tivesse um dedinho (ou artelho) extra, em ambos os pés ou mãos, ou seja, doze.

E aí, ao chegar em casa e ler os comentários dizendo que o Kibe Loco tinha escrito algo super engraçado, fui ler e…monguei. Não entendi? 21? 11 + 10? Não seriam 12 + 10 = 22 então?

Humor de paródia tem pré-requisito. Se você não conhece o original, não tem como sentir o prazer de rir da paródia.
Acho que preciso diminuir o ritmo. Ou aumentar meu nível de exposição ao Pânico.