A extrema direita sequestrou o cérebro de milhões de brasileiros

Twitter logo

Aqui estou, tentando entender os que hoje param as rodovias e que foram votar democraticamente, com as opções de ganhar ou perder, mas que, ao perderem, não aceitam o resultado.

-O que elas pedem?
Golpe
-Por que?
Medo.
-De que?
Mudança.
Como assim?
É o que vou escrever: 

Acabei de ler o artigo da Dra. Suzana Herculano-Houzel na @folha (ver final desse rosário de tweets). Suzana nos lembra que o cérebro só nos leva a ação se tiver uma ‘cenoura na frente’, uma expectativa positiva. Senão, ele fica na inércia. Ela nos diz também que o 🧠 quer ser ouvido, mesmo que a pessoa que for ouvir não faça absolutamente nada, apenas o ouça e assim, ‘valide’ quem se expressa. E hoje, 58 milhões de pessoas cujo candidato foi derrotado nas urnas sentem que ‘perderam’ essa validação. E além de não se sentirem representadas, sentem medo. Medo de algo que não vai acontecer, mas que parece real.

Mas, se não é um perigo real, por que o temem? Porque pedem a pior coisa para um país ‘golpe militar’, para evitar algo que nem é real?

Porque existe um medo primitivo, como acontece com crianças.

Se seu filho, ou uma criança, chega a  você chorando pq está com medo de um monstro, você não diz:

– Nossa, filho, como você é ignorante! Imbecil! Idiota!

Você ouve a criança e a acalma, dizendo que está tudo bem e que você está ali com ela, que nada de ruim vai acontecer.

E aqui, você tem duas alternativas:

– Dizer que o monstro não existe, o que talvez não funcione porque a criança recebe muitas informações sobre ‘monstros’ ou
– você apenas garantir que você não vai permitir que o monstro faça mal a ela.

Pois bem, para milhões e milhões de brasileiros esse ‘monstro’ que nunca viram é o comunismo. E elas encontram um governante que se coloca como o poder que vai impedir que o Monstro ataque. Mesmo que ele saiba que o Brasil nunca vai ser comunista, que o perigo é irreal, ele VALIDA o medo dos outros e PROMETE que vai protegê-los do monstro, que ELE MESMO vende para essas pessoas. Eis o “mito” aclamado. 

Esse “mito” serve de alento para os 58 milhões de cérebros ‘ouvidos’, como diz Dra. Suzana, e não ‘atacados, questionados, julgados e condenados’.

– Mas eles são adultos! – dirá você – não são crianças!

Bom, são eleitores. Mas o cérebro tem lá suas partes primitivas e, digamos, ‘infantilizadas’, controladas pelo medo em muitos casos. É esse ‘medo’ primitivo que, mesmo sem ter provas ou fundamentos racionais, que é reforçado por imagens e palavras como ‘Cuba’, ‘Venezuela’, ‘comunista’, que mobiliza pessoas para rodovias, para vestirem as cores da nossa bandeira e gritar loucuras nos bloqueios.

A gente vê uma senhora, jornalista, dizendo que ‘todo mundo sabe que teve fraude está no ALGORITMO porque um apuração é sempre em zigue-zague e não um pra cima e outro pra baixo!’. Ela sabe de verdade o que é Algoritmo? Talvez não. Mas ela foi até a avenida, no meio da noite  porque tem CERTEZA que o ALGORITMO é COMUNISTA.

Eu não estou dizendo que isso seja verdade nem julgando quem acredita nessa inverdade, mas o CEREBRO DELA ACREDITA e acha que vale pedir para que MILITARES intercedam contra o resultado das eleições.Foi por CRER nisso que seu cérebro tirou seu CORPO do conforto do sofá para passar frio na rodovia.

Pela mesma razão vimos pessoas orando e chorando de joelhos, com braços aos céus, clamando pela ajuda de D’us. Elas também tem medo dos monstros que venderam para elas.


Como mudar isso?
Dificil.

Podemos, com calma, provar que os monstros não existem.

Mas, mais urgente, é punir os criadores de fake news monstruosas. Os que VENDEM MONSTROS para colher VOTOS e ganhar controle.
O que não podemos fazer eu sei (mesmo que nem sempre consiga)

– xingar essas pessoas de ignorantes ,imbecis, idiotas.

Porque ignorar 58 milhões de pessoas é a verdadeira ignorância. Elas não vão sumir, elas são reais. E não vão deixar de ter medo do comunismo só porque perderam a eleição. Porque os que manipulam o medo, a fé das pessoas para manter um projeto de poder é que são os verdadeiros ‘monstros’. Esses não vão sumir também. Vão só ficar parados, omissos, em silêncio. Ou dando comando cifrados.

Porque o cérebro,( lembra?), só leva o corpo para a ação se existir uma expectativa positiva.

E, talvez, naquele cérebro monstruoso, o medo agora seja o medo real de quem não tem foro privilegiado. 

acervo.folha.com.br/digital/leitor…

%d blogueiros gostam disto: