Quarta

De perto ninguém é normal mesmo. Na equipe de tv, um conta azulejos. Outro não abre guarda-chuva em casa pra não morrer parente. As mulheres não colocam a bolsa no chão pro dinheiro não ir embora. Nem eu, aliás. Uma colega faz numerologia de tudo e não entra em casa se o número não for do bem. Eu, fiquei esperando dar meia noite pra ver se a quarta-feira viria mesmo. Veio. Já posso ir dormir.

Amanhã é dia de mandar a camisa de força pra lavanderia.

 

Anúncios

Antes de dormir

Experimentei um sentimento muito bom e muito diferente. Me faz sentir que o passar dos anos de fato está me trazendo um pouco de maturidade. Eu sei, demorou. Demora mesmo. Tem gente que fica velha sem amadurecer, parece banana colhida verde à força. Fato é que, ao visitar alguns blogs de queridos leitores, encontrei verdadeiros filhotes. Imagens, formatos, saybox, shoutbox, relógios, flores do icq, bandeirinhas, livros de visitas, gifs, tantas coisas vindas daqui. Me senti um pouco professora, um pouco guia turístico da web, um pouco irmã mais velha. É bom saber que a gente deixa sementes pelo caminho.

Cansaço deixa a gente filosófica.

 

Meia noite

É quase meia noite, o famoso horário de virar abóbora. Me faz pensar que se eu soubesse as palavras corretas eu pediria encarecidamente que não trouxessem mais abóboras para mim. Já cultivo as minhas próprias.

Acho que amanhã, vou usar a minha camiseta ‘cada um com seus problemas’.

Ou talvez, eu devesse mandar fazer uma camiseta nova, com a frase:

TENHA +

 

 

Michê

Revelo o milagre mas não o santo. Só o cachê da santa. Ou melhor, o michê da santa. Fato é que eu soube de fonte fidedigníssima que uma ex-BBB, que faz programa sexuais mediante pagamento à vista, cobra, precisamente, 900 reais para tal prestação de serviço. Mas não me surpreendi. Ela tem cara de ser o que é mesmo. Enfim, só pra ter uma idéia do mercado do sexo.