Meu cachorro, o culpado

Influenciada pelo vídeo-compilação dos 10 cachorros mais culpados da Internet (os poodles, demais cara!)

gravei um vídeo com Otto, meu mini schnauzer, emulando as broncas que as donas dão em seus cães quando fazem algo errado. TAdinho do Otto, fiz tão bem meu papel de megera que ele ficou todo reprimido. Mas depois eu também me senti culpada e, arrependida, cobri-o de mimos e beijos.

Com vocês, Otto culpado.

Como é que o cachorro sabe?

Otto está com problemas na próstata. Dr. Janaína (@janreis) querida está tratando s supervisionando nosso bichinho.

Toda manhã ele tem que tomar um remédio. Um quarto do comprimido apenas. A gente pega, quebra, coloca num pedacinho de queijo ou fatia de peito de peru e dá pra ele. Ou melhor, tenta dar. Porque desde o primeiro dia que a Meire deu o remédio pra ele, Otto já ~entendeu~como a coisa funciona. E foge.

Ele sabe quando alguém pega a caixinha de remédio. Quando ouve o barulhinho da pílula saindo do blister (é isso que chama, a cartelinha?). Quando a gente está FALANDO sobre esse assunto.

Impressionante. Ele apenas SABE.

Trocamos o ~veículo~ que contém o remédio. Nada. Ele sabe.

Trocamos o horário. Nada. Ele foge. Sabe.

Agora estamos na chácara. Tudo diferente. Peguei vários pedacinhos de queijo branco e dei para todos os cães, um pra casa. Otto comeu. E então, bem longe dele, fui na cozinha, peguei o remédio, botei em outro pedacinho e chamei:

-Ottoooooo!

E cadê o Otto? Fugiu. Ele simplesmente SABE minha intenção.

Fui atrás dele. Ele fica com olhar de paranóico, levanta uma patinha e olha com desconfiança. Dei o quitute. Ele cuspiu. Depois cheira e foge.

Como é que os cachorros SABEM de tudo? Intuição canina? Mistura de audição e olfato com condicionamento? Mas se a gente muda e ele sabe ANTES!

Alguém me explica?