Uma câmera na cabeça e uma ideia no chão

http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=4f343133b51a866fcdc630a7

A Campus Party vista de uma câmera GoPro, na cabeça.

Anúncios

Minha agenda na Campus Party – #CPBR5

Meu cronograma na Campus Party

 


Hoje – 6/2/2012 – Coquetel – vou lá logo mais à noite



Quarta – 8/2/2012 -Palestra às 20h15.

Bate-papo “A Cultura da Felicidade na Internet”

Vou mediar o debate com os ilustres colegas:

Beto Pandiani, Mona Dorf e Gilberto Dimenstein

 



Quinta – 9/2/2012 – Palestra às 11h15.

Liberdade editorial em blog, existe ou não?
Vou  mediar o debate com:
Mauricio Cid (@NãoSalvo), Fernando Gravata (@Gravz),Thiago Pereira (@Cleycianne)

 


Sexta – 10/2/2012- Palestra Magistral – Os Filhos da Internet às 13h.

Em 2011, a Campus Party Brasil trouxe para o palco principal algumas das figuras que deram vida à rede mundial de computadores, e que chamamos de pais da Internet. Nesta edição, porém, decidimos reunir em um mesmo espaço aqueles que, entre milhões de irmãos e irmãs, são os destaques desta família. Rafinha Bastos, PC SiqueiraRodrigo Fernandes (Jacaré Banguela)Mauricio Cid (Não Salvo)Rosana Hermann (Querido Leitor) são verdadeiras crias da web brasileira, e estarão dividindo suas angústias, sabores e desabores da relação maternal que mantêm com a Internet. Tudo isso com a mediação de Bia Granja, curadora da Área de Mídias Sociais da Campus Party Brasil.


 

link

Doente, mas feliz

Eu sei, é ridículo dizer isso, mas não tive tempo de ir ao médico, ao posto de saúde, nada. Dias muito corridos, muita coisa pra fazer, pagar, muitos compromissos. Eu estava muito ocupada também preparando a oficina que apresentei hoje na Campus Party.

Acordei bem doente e fui até a farmácia comprar algumas coisas pra tentar falar. Spray pra garganta, xarope, mel, pastilhas, de tudo um pouco.

Peguei meu arsenal e fui pra Campus Party. Foi um pouco complicado de achar os portões. Eu e os portões, eu sei. Mas encontrei gente simpática no caminho, valeu a procura. Depois, fui barrada numa portaria, mas o Rodrigo me ajudou e eu entrei. Todos me receberam muito bem no stand da Telefonica. E lá fui eu pra sala, com todos os alunos. Eles são meninos e meninas da ONG Pro-menino, de Santos. Foi a primeira vez que eles usaram um laptop, só conheciam computador normal, que usam em lan houses. Uns fofos, muito queridos.

Fiz a primeira parte da palestra, segurando a onda da falta de voz, da dor de garganta e da febre que ía e vinha junto com o ar condicionado. Tudo para eles é novo, diferente, um novo mundo.Eles adoraram conhecer o TwitPicGrid, com as fotos em tempo real.

Depois, fizemos um pequeno intervalo e começamos a oficina de blogs. Não sei por que, nem como, mas tivemos um probleminha inesperado. Por alguma razão que não consigo entender, o wordpress, plataforma que escolhi para fazer a aula, dava erro 666, pra praticamente todo mundo. Tentamos de tudo. Limpar o cache, os cookies, mudar de browser. Nada. Sempre o erro 666. E, estranhamente, 3 meninos conseguiram abrir seus blogs individuais antes do erro começar. Reiniciamos todas as máquinas. Nada. Tive que improvisar. Eu tinha aberto um blog pra oficinal, o MeEnsinaQueEuGosto, e continuei a aula com um blog coletivo, onde todos podiam postar. Deu certo.

Primeiro, postamos textos. Depois, mostrei como salvar imagens e postá-las no blog. Foi uma festa. Muito lindo de ver a facilidade com que eles aprendem tudo, assim, do nada. Eu estava falando e lá estavam eles, pegando fotos do Orkut, publicando, em minutos.

Acho que conseguimos atingir nosso objetivo. Fiquei feliz. Só faltou ensinar a embedar vídeos do YouTube colando o código em html, mas aí, acabou a energia.

http://qik.com/swfs/qikPlayer5.swf

Tudo bem, porque já estava na hora do encerramento. No escuro, fui postar pelo iPad. Alguns garotos vieram ver. Ficaram maravilhados com o ipad, brincando com as imagens, os livros.

Passeei pela feira brincando também, me sentindo bem mal, mas ainda no espírito da coisa. Peguei o iPad, com o aplicativo iBanner, que fez a tela mostrar a palavra ‘luz’. E saí pela Campus party dizendo ‘olha a luz, olha a luz!’.

Encontrei Inagaki, Rene de Paula, Bia Granja. Expliquei que estava afônica e febril. Ouvi algumas pessoas dizendo que quando a energia voltasse, se voltasse, as palestras seriam retomadas de onde pararam. Imaginei que o debate nem rolaria. Bia Granja disse que era melhor eu ir mesmo. Fui. Chegando a poucos quarteirões da minha casa, depois de um trânsito infernal e chuva, Thaís me liga dizendo que a energia voltou e todos estavam me esperando. Fiquei péssima. Voltei do litoral só pra fazer isso na Campus Party. Mas, me sentindo muito mal, não tinha como dar a volta, pegar todo o trânsito e voltar. Bia Granja, minha idola, me substituiu no debate. Fiquei bem triste, eu queria muito estar lá. Acontece. Também, a energia volta assim, do nada? Depois de uma hora de apagão? Com todo mundo dizendo que era um problem ageral da Eletropaulo? Te contar viu…

Aqui, algumas fotos. Da turma e da CP.

PS – Ah, sim e ganhei um adesivo…

Gripe Campus Party

Estou muito gripada. Com dor de garganta, muita tosse, mal estar, estado febril. Deve ser a Gripe Campus Party: acampa em você e não sai durante uma semana.

Mesmo assim vou passar a tarde lá, até a noite. Espero me sentir melhor para poder fazer um bom trabalho. Felizmente, quando estou ativa a gripe melhora. Devo ter pegado um vírus hiperativo, que não gosta de ficar na cama.

Vamos em frente que tem Campus Party, minha gente!