Portas

Otto não suporta porta fechada. Ele simplesmente para diante do obstáculo e fica raspando a porta com a pata. Exceto, claro, quando a gente vai bater a foto. Aê ele faz essa cara de sulfite A4. Ele não gosta de se sentir privado do acesso a alguma parte da casa. E tenta exercer poder sobre nós, os donos das maçanetas. Quando está fora ele quer entrar e, quando está dentro, assume sua porção Tropa de Elite e pede pra sair.

Por causa desse problema lembrei das famosas portas de cachorro, muito vistas em filmes americanos. São buracos que as pessoas fazem nas portas, perto do chão (janelas, praticamente) para que cães e gatos saiam para o quintal. No apartamento a função seria a de passagem, mas acho que não faria sentido.

De qualquer forma a ideia foi rejeitada por unanimidade aqui em casa. Não vamos furar as portas e pronto.

Otto vai ter que se conformar com as portas fechadas e nós, com o arranha-arranha.

Ou, quem sabe, uma porta com controle remoto.

 

 

Anúncios

Onde é isso?

A culpa é minha. E da minha cabeça. Minha cabeça funciona desse jeito. E por ter um determinado jeito de pensar, fui fisgada por um desafio não intencional.

Explico.
Cheguei em casa e abri minha caixa de emails.
Encontrei um email enviado por Rosana Guidolin, com várias fotos em anexo e os seguintes dizeres:

Recebi este e-mail muito interessante, mas nenhuma imagem indica a localização da tal cidade.Alguém sabe onde fica?

Vi as fotos e…caí na armadilha. Que lugar é esse?
Pesquisei no Google pelo nome das fotos (nada), procurei pelos nomes e palavras que ampliei para ler (pouco mais que nada), fui estreitando as possibilidade de clima, língua e…encontrei o lugar. Eu não iria sossegar enquanto não encontrasse.
Se a sua curiosidade também tiver se aguçado, boa sorte.
Comece a ver, ampliar, procurar.
É sempre interessante, é sempre um desafio, é sempre uma viagem.

PS  – Garanto que o Riq adivinha só de olhar…

As fotos. Clique-amplie.
Vamos ver quem acha a resposta certa primeiro.



PS – Yes. Este é o lugar. Acertou quem disse….

Ponteiros

Ontem, um amigo entrou em contato comigo para dizer que não estava em paz e queria, esclarecer um possível mal-entendido comigo.
O que aconteceu? De fato, nada havia acontecido. Mas a situação é muito comum e sempre gera algum desentendimento.
Ele postou alguma frase genérica e alguma palavra do texto remeteu a mente de alguém para minha pessoa.
Era alguma coisa sobre a atividade de apresentadora de TV e, pimba, mesmo sem nomes algum semeador de cizânia associou o comentário/crítica a mim.

Passei ao largo de tudo isso, não soube do comentário, nem da interpretação, mas ele ficou chateado.
E quis se explicar.
Achei muito legal a atitude, porque eu também comentei alguma coisa sobre alguém e um outro semeador de desavenças fez o mesmo comigo.
Zeramos tudo, ficamos bem e fortalecemos em cada um de nós o que temos de bom, o bem que buscamos em todos.

Moral da história: pessoas de bem devem se associar umas as outras, porque as que são do mal, certamente já estão juntas…

Bom dia.

LINK – Quer um relógio para seu blog? Aqui tem. Escolha outras categorias além desta, a analógica.

TV Cultura

Estou de saída para a TV Cultura. Vou participar como “Twitteira convidada”, fazendo a cobertura em tempo real para a Internet, em texto. O programa também é transmitido ao vivo pela Internet e, mais tarde, pela TV Cultura.
Mais informações e links aqui, no Twitter.
A tag para acompanhar é #rodaviva

Funciona assim: você vai nesta página e assiste.

O Roda Viva entrevista hoje o Vice-Presidente da República, José Alencar.