Querida Internet

Essa cena só foi possível por causa das pessoas bacanas que conheci pela Internet.
Acho que o começo foi o blog. Este blog. Que tem leitores absolutamente geniais e adoráveis. Muitos eu nem conheço.
E tem os amigos e seguidores do Twitter também. Da mesma forma, muitos eu não conheço.
Mas foi por causa do Twitter, e do livro que escrevi sobre ele, que fui fazer uma palestra em Nova York. E, como o hotel foi pago pelo PayPal, fiquei com um dinheiro lá que uso pra comprar livros.

Pois bem, esse livro da foto eu comprei pela Amazon. Foi uma recomendação da Lígia.

Lígia Fascione é leitora do Querido Leitor e me segue no Twitter. Quand fui para Berlim ela entrou em contato comigo e nos encontramos na vida 3D. Adorei a Lígia de cara. Ficamos amigas.

Já de volta ao Brasil ela recomendou um livro que ela leu em seu blog e tweetou sobre isso ( http://www.ligiafascioni.com.br/2012/06/para-comer-direito/ ) . Fiquei encantada. Comprei o livro (dois aliás, um pra mim, outro pro @luizcesar ). Comecei a ler. Estou adorando.

Hoje, fiquei agradecendo mentalmente a recomendação da Ligia enquanto eu me deleitava ao sol na praia nesse dia de inverno ensolarado.

Em agradecimento postei a foto no Instagram.

Como é bom viver em rede. Como é bom fazer do mundo um lugar de gente bacana.

Danke, Ligia!

À espera do milagre de Fátima

Trinta anos trabalhando em TV e eu não consigo entender o que passou na cabeça dos profissionais experientes da Globo quando criaram o programa para Fátima Bernardes. Ela é bonita, simpática, querida e competente. E experiente como todos. Fizeram para ela um programa inferior ao da Oprah, parecido com o antigo programa da Silvia Poppovic, com cenário escuro e sem dinâmica. A plateia, que erro. Televisão tem que ter calor, intensidade, acordes alegres ou fortes, muitas imagens, externas, pegadinhas. Gente, é um programa diurno pra mulheres! Nas férias! Que pautas são essas?

Tentei ficar quietinha e fiz apenas dois posts sobre o tema (acho). Mas hoje eu estava no Hoje em dia ao vivo quando soube que a Globo estava em 3o lugar com a pauta de 10 anos de taça, copa, sei lá, com o Ronaldo. Gente, como é que alguém numa sexta feira vai bater a audiência com pauta de comemoração de copa pra mulherada? Eu não estou entendendo.

Daí eu peguei as audiências da semana e fiz um gráfico, um com curva outro um histograma.

 

Quer dizer, não é opinião, é matemática, gráfico com resultados plotados. Queda. No Twitter eu vi gente perguntando o que cai mais, a audiência da Fátima ou a fortuna do Eike Batista.

E, claro, tem sempre aquela coisa de olha-quem-está-falando, inveja, emissoras e blá blá blá. Parece que não estou conseguindo explicar ou esclarecer que gosto mais de falar sobre comportamento humano em geral do que de pessoas, de indivíduos. Que olho e tento entender o novo momento da comunicação no Brasil.

Enfim, vão ter que mudar tudo. Talvez começar do zero, fazer outro programa. Ou vão correr e chamar elenco, gente muito famosa. Não acho que seja isso. Acho que não tem uma proposta para o programa. O Esquenta tem uma proposta popular, a gente entende o que é. E o Estrelas é um programa de entrevistas em externa. E o que é o programa Encontros ? (Alias, que fase E! Esquenta… Estrela….Encontro…) É um programa de quê? Entrevista? Debate? Depoimento? Não sei.

Só sei que vai ter muita gente trabalhando nesse final de semana pra trazer um programa ‘alegre e feminino’, sem TelePrompter, com cores vibrantes, empreguettes dançando.

Se eu fosse a Fátima sabe o que eu faria? Copiaria o Rodrigo Faro e faria o ‘dança gatinha’. Fátima dançando como empreguete.

Isso. Fátima dança. 20 anos depois. E ainda graciosa e linda.

 

 

E lá se vai…mais um diaaaaaa!

Acordei meio assim, clube da esquina. Com saudade da roça onde não vivo, da viola que não toco. Mas o apito que tenho tocado eu conheço e, dele, nem tenho tido tempo de sentir saudade.

Nas últimas  semanas além de trabalhar no R7, fazer reuniões, de dar aula e corrigir provas de final de semestre na FAAP, criei e preparei cinco palestras originais, três em inglês e duas em português. Fui pra Berlim julgar os blogs no The Bobs e para Madri para dar duas palestras em inglês na Red Innova. Ontem, dei mais uma palestra em inglês para uma empresa global,com profissionais de todos os países da rede, fora de São Paulo. Estou terminando mais duas palestras que vou apresentar no YouPix, agora no começo de julho. Também vou mediar um debate muito bacana com gente incrível sobre memes. Se puder ir, vá, prometo que vai ser legal.

Mas, como novidade de momento, somando-se a tudo isso e no mesmo período, participei de 21 programas de TV: no Hoje em Dia, no Tudo a Ver e no Jornal da Record News ao vivo, no NBlogs gravado e num programa do Roberto Justus que ainda não foi ao ar. Outro dia eu estive no ar em quatro programas na mesma sexta-feira. O curioso é que eu trabalho com Internet 🙂

Eu só sei que não tenho conseguido fazer mais nada,a não sei levar minha gripe pra lá e prá cá. Ela está adorando toda essa agitação.

Com isso tudo quero deixar registrado para o mundo que eu sou grata pela saúde e a energia vital que ainda tenho. Não fosse isso eu não faria um quinto disso tudo.

Então, bom dia, boa saúde, boa energia. Viva com foco, amor, coragem, verdade e tudo vai melhorar.

 

Até já porque daqui a pouco estou no Hoje em Dia com os blogueiros entrevistando a eliminada de ontem.