O que temos pra hoje

A frase ‘é o que temos pra hoje’ é muito boa. Ela nos propõe um dos exercícios mais necessários e difíceis do mundo, a aceitação.

O mundo não é como você deseja, nem como eu gostaria, nem como ninguém quer. O mundo é do jeito que ele é mesmo. As coisas vão acontecendo, nos levando, nos envolvendo. Claro que o livre arbítrio existe, mas numa proporção pequena. O raio de ação dos nossos desejos é mínimo. Nós é que temos que encontrar as brechas para ampliá-lo.

Ou não.

E o que temos pra hoje?

Olhando os sites de notícias vemos que na Internet, o que as pessoas mais procuram é a vida alheia. O que temos pra hoje é fofoca de celebridade. Sei que sempre foi assim e que talvez seja sempre seja. Sei também que toda santa vez que menciono que o brasileiro, o português, o latino de uma forma geral gosta de uma fofoca da vida do outro, alguém se sente ofendido e, em defesa, alega que os tabloides ingleses (e alemães e outros) provam que o interesse é mundial. Ok, mundial então.

E qual é o problema do ser humano se interessar pela vida do outro? Não é assim que aprendemos, que nos conhecemos? Sim, é. Mas isso não é suficiente.

Ficar o tempo todo lendo e se interessando por fofoca não é crime, pra começar. Só não é saudável. Exatamente como acontece na alimentação. Se você, uma criança, um adolescente passar o dia comendo salgadinho de pacote, fritura, doces, ele não vai morrer imediatamente. Mas talvez morra mais cedo e, certamente vai comprometer a qualidade da sua vida.

Continuando na analogia, o conhecimento seria o grupo das verduras e legumes. E a arte, as frutas.

Para ter uma vida mental saudável, equilibrada, é preciso consumir conhecimento. Ler, aprender. E consumir arte. Não sei se no mundo todo é assim, mas pelo que vejo na Internet brasileira o grande consumo é de bobagem. Bobagem, no sentido mais profundo. Não é passatempo com algum proveito, é só passatempo. Não é um sudoku, palavras cruzadas, jogos de estratégia, que podem prover algum exercício para o cérebro humano. É só tosqueira.

A tosqueria existe e é divertida. Eu também consumo. Aliás, eu também deveria consumir mais coisas saudáveis num sentido mais amplo.

Só acho que poderíamos dosar as coisas um pouco mais. Pra cada notícia de fofoca, uma de política internacional (já tem gente fazendo cara feia como se eu estivesse propondo comer jiló). Pra casa vídeo tosco, um clip de boa música. Pra cada hora sentada na frente do computador, dez minutos de exercícios físicos ou alongamento.

É difícil? É. A gente está viciado em porcaria? Está. Isso pode nos levar mais cedo pro além?  Pode.

Posto isso, a decisão está em nossas mãos.
Cabe a você decidir onde clicar assim que terminar esse texto.
Ou pra onde ir.
Ou o que fazer da vida.

 

🙂

 

 

 

Simplesmente um luxo de paródia. Memes.

Letra: @tiodino e @microcontoscos
Voz: @_MatheusCastro
Violão e edição: @marcoscastro
Som: @BetoChagas
Melodia: Peninha (que é tão forever alone que dá peninha)

Forever Sozinho – uma coletânea de memes

Obrigada, @interney

.bbpBox97315347077664768 {background:url(http://a1.twimg.com/profile_background_images/301353840/twilk_background_4e33d50f0718c.jpg) #ffffff;padding:20px;} p.bbpTweet{background:#fff;padding:10px 12px 10px 12px;margin:0;min-height:48px;color:#000;font-size:18px !important;line-height:22px;-moz-border-radius:5px;-webkit-border-radius:5px} p.bbpTweet span.metadata{display:block;width:100%;clear:both;margin-top:8px;padding-top:12px;height:40px;border-top:1px solid #fff;border-top:1px solid #e6e6e6} p.bbpTweet span.metadata span.author{line-height:19px} p.bbpTweet span.metadata span.author img{float:left;margin:0 7px 0 0px;width:38px;height:38px} p.bbpTweet a:hover{text-decoration:underline}p.bbpTweet span.timestamp{font-size:12px;display:block}

Pessoas q convivem muito tempo c/ gente medíocre acabam achando q todos são medíocresless than a minute ago via Echofon Favorite Retweet Reply

Pensamento do dia.

O sal da terra

O Sal da Terra
Beto Guedes
Composição: Beto Guedes/Ronaldo Bastos

Anda!
Quero te dizer nenhum segredo
Falo nesse chão, da nossa casa
Vem que tá na hora de arrumar…

Tempo!
Quero viver mais duzentos anos
Quero não ferir meu semelhante
Nem por isso quero me ferir

Vamos precisar de todo mundo
Prá banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
Vamos precisar de muito amor
A felicidade mora ao lado
E quem não é tolo pode ver…

A paz na Terra, amor
O pé na terra
A paz na Terra, amor
O sal da…

Terra!
És o mais bonito dos planetas
Tão te maltratando por dinheiro
Tu que és a nave nossa irmã

Canta!
Leva tua vida em harmonia
E nos alimenta com seus frutos
Tu que és do homem, a maçã…

Vamos precisar de todo mundo
Um mais um é sempre mais que dois
Prá melhor juntar as nossas forças
É só repartir melhor o pão
Recriar o paraíso agora
Para merecer quem vem depois…

Deixa nascer, o amor
Deixa fluir, o amor
Deixa crescer, o amor
Deixa viver, o amor
O sal da terra

Chaves e o momento histórico da comunicação

http://storify.com/rosana/sigamme-os-bons.js[View the story “Sigam-me os bons!” on Storify]

Bing, ótima alternativa de busca

Em vez de usar o Google, fui ao Bing. Sempre gostei muito do Bing, desde que ele surgiu. E encontrei novidades.

Além das fotos de cair o queixo, agora o Bing tem uma lista de assuntos mais populares.

Cliquei para ver por que o “neto de Clark Gable” estava entre as notícias mais buscadas. Descobri. O garoto foi preso por apontar uma caneta a laser para um helicóptero da polícia em Hollywood. Não é fácil ser Clark Gable III.

 

Concurso de Pantufas – veja alguns dos inscritos

Usei o Bit.ly e customizei o link do post “Concurso de pantufas” para a coisa mais óbvia e fácil de ser lembrada: http://bit.ly/concursodepantufas . Agora, minhas considerações.

A ‘pintufa’, pantufa em forma de pênis, foi enviada por várias pessoas. Como tem duas versões, eu peguei a primeira de cada uma, ou seja, a primeira pessoa que enviou cada uma das fotos. O mesmo aconteceu com as pantufas de rato e de boneca. E também houve multiplicidade na foto dos chinelos feitos de garrafas pet.

As imagens enviadas por email não foram contabilizadas. A proposta é enviar pelo sistema de comentários, no post do concurso. Tenho mais de 500 emails na minha caixa de entrada e não faria um concurso via email porque não tenho como administrar as inscrições. A coisa tem que ser resolvida no blog. Portanto, se você enviou por email, envie o link da imagem pelos comentários do post oficial do concurso, http://bit.ly/concursodepantufas ou nesse aqui.

A galeria é dos que estão inscritos e valendo. Vou selecionar a partir desses e dos próximos que vierem, até segunda-feira, meia noite.

 

[imagebrowser id=9]

Estou com o mico

Estou meio depressiva, sem vontade, me sentindo inadequada. Aquela famosa sensação de ser um peixe andando numa bicicleta, imagem que já usei aqui no blog antes. Tá vendo, até minhas metáforas são de segunda mão. 😦  #rosanadadepressão.

Não é por nada em específico, mas por tudo mesmo. Uma parte deve ser a consciência que vem com o aniversário, esse evento que nos deixa mais velhos a cada ano. Você começa a olhar “the big picture”, começa a questionar o sentido da vida e das coisas.  (A direção é “sempre em frente”). Mas também não é isso. Não é a “vida”. A vida está boa. Acho que o problema é o sentimento em relação à “maioria” das pessoas. Eu não me identifico atualmentecom essa maioria, por mais que eu tente. Minha única esperança é a Coca-Cola ter razão. Espero mesmo que os bons sejam maioria mesmo.

Hoje, um amigo me disse que a graça da vida é sempre aderir, ver o que todo mundo está vendo, acompanhar o que todos estão acompanhando, ouvir as músicas que todos estão ouvindo. Mas aí eu vejo os assuntos mais lidos, as notícias mais procuradas, os trending topics, os programas de maior audiência, as músicas mais bombadas e… não me encontro em quase nada. Ok, uma coisa aqui e outra ali. Mas é como se eu não me encaixasse. A peça fora do jogo, a carta de mico.É isso, o mico preto caiu na minha mão. Não estou fazendo parzinho com o mundo. Já se sentiu assim? Pois é assim que estou hoje. Ou melhor, ultimamente.

Eu olho as pessoas, os resultados, as medidas, os hits e fico com a impressão que o público parece criança pequena. Só quer comer salgadinho o dia inteiro, não quer tomar banho, nem ir pra escola. Eu me sinto aquela mãe que quer que as crianças comam brócolis, estudem e vistam o casaquinho.Isso quando não mando todo mundo pro chuveiro.

Estou com o mico.
Depois passa.
Ele pula e vai.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PS – Se você quiser saber o que tenho pensado nos últimos dias, é só clicar aqui.

Estou chateada com o Twitter

A gente tem carinho por certas marcas, por determinadas empresas. Elas fazem parte da nossa vida, da nossa história. O primeiro carro que seu pai comprou com muito esforço, aquele sabonete que faz você lembrar do carinho da sua avó, o cosmético que deixou você se sentindo bem. As delícias e doces, a emissora de TV que passava os seus desenhos favoritos. Não vivemos na era dos Waltons, vivemos num mundo capitalista e convivemos com todas as marcas. E nossos relacionamentos com elas são intrínsecos à nossa existência. Pois chegou a hora de fazer a DR com o Twitter.

Sempre amei o Twitter. Foi amor ao primeiro tweet. Meus amigos diziam que era a minha cara, que eu ia adorar e estavam certos. Conto no livro que escrevi sobre o Twitter, “Um passarinho me contou – relatos de uma viciada em Twitter”, que o Gustavo Jreige diz que eu já tuitava antes do Twitter existir. No livro eu conto boa parte da minha vida com o passarinho azul desde abril de 2007. Pois nessa celebração de 4 anos, Bodas de Flores e Frutas, vou descascar um pequeno abacaxi com o querido serviço de microblogging.

Não quero ser saudosista nem ficar dizendo que antes era melhor, porque sou a favor do progresso, das mudanças e da popularização de todos os serviços. O problema não é o crescimento, a ‘orkutização’. Também não faz sentido culpar as pessoas. Ao contrário, estou tentando não focar nos seres humanos. Porque você vê uma coisa errada, aponta o erro e você ganha um inimigo de morte que traz toda sua rede junto em busca de vingança.

O problema também não é a publicidade, o promoted, os anúncios na TL, porque a empresa precisa faturar. Não dá pra viver numa bolha, naquele sentido.

Uma das principais queixas é que o Twitter não consulta o usuário. Ele faz o que bem entende e nem dá explicações. Ontem apareceu um código de embed de Tweets, já disponível do BlackBird-Pie. Fiquei toda animada. Tuitei, dei print, postei. Pois hoje, sumiu. Os endereços que antes se autocompletavam não rolam mais. Isso é uma queixa de usuário. Quem ouve? Ninguém no Twitter. Só outros usuários. E, além de não ouvir os usuários, não dá satisfação do que faz. Mal avisa. Quando algo sai do ar a gente tem que correr pra procurar a explicação do que está acontecendo.Nada.

E o search? Simplesmente mudou, sem um aviso, nada. Eu adorava o sistema anterior. Era prático. Eu pesquisava e fazia pautas com muito mais rapidez. Agora ficou uma porcaria. Tudo dentro da página, muito ruim. Não tem acesso às páginas mais antigas.

E o conteúdo? Onde tem TODOS OS MEUS TWEETS? Se o conteúdo é meu (e eu li isso no Policy), por que EU não tenho acesso a TODOS OS MEUS POSTS? Cadê o meu primeiro post? Quando eu abro um BLOG eu sou DONA do conteúdo. Eu importo meus posts do blogger para o blog do R7, por exemplo. Por que eu não posso importar ou ao menos VER meus tweets?

E o sistema de contagem? Nem tem mais. Mudou tudo. Tinha um contador de tweets, mas o relógio parou. A API mudou. Muda tudo. Assim, sem mais nem menos.

O sistema de autorização mudou pra melhor. Será? Será que é mesmo mais seguro? Uma vez eu descobri uma falha no Twitpic, a mesma que permitiu que postassem bobagens na timeline de muita gente e foi um sacrifício falar com o Twitter. Quando fui hackeada, contei com a ajuda do brasileiro @vl. Não fosse por ele eu não ia ter conseguido minha conta de volta em poucos dias. Eu conto sempre com o @vl e a @carol. Eles salvam o Twitter, sério.

Mas o problema principal, na minha opinião, é que o Twitter não está nem aí para a falta de ética, para as pessoas que burlam o serviço.

Veja o caso desses sites que aumentam seguidores. Quem é que aguenta tanto spam, todos associados aos Trending Topics? Adiante falar com a empresa? Reclamar? Dar report for spam?

Essas pessoas, quando são suspensas, abrem outros perfis e pronto. Elas têm mais de 100, 200 mil logins e senhas de usuários que vão em busca de mais followers e dão os dados. Alguns pagam para aumentar a base. Eu sei, é do ser humano e blá-blá-blá.  Só que elas têm um EXÉRCITO de perfis e podem fazer qualquer coisa com eles. Por exemplo, entrar num concurso e ganhar um carro pra namorada. Ou dar 200 mil seguidores pra namorada e pros amigos da turma. Ou vender perfis. E o Twitter não se importa. Azar de quem estava no concurso licitamente. O esperto leva vantagem mesmo e fim da história.

Eu não quero entrar em choque com PESSOAS, como já disse. Mas a gota d’água mais recente foi esta aqui:

– O Twitter começou a fazer tradução para o Português.A ideia era bacana, fazer uma coisa colaborativa. Sensacional.

– Pois por causa de um BADGE, um ícone de TRANSLATOR, as pessoas fazem as coisas mais absurdas e o Twitter NEM LIGA.

Um perfil brasileiro que tuita em português conseguiu um BADGE de Tradutor de INDONÉSIO. EM nível 4. Isso mesmo. Sem ter TRADUZIDO NENHUM TEXTO do Indonésio pro português.

Culpa dela? Sei lá, não estou aqui pra julgar A pessoa. Mas certamente é culpa do TWITTER, que permite isso.

Como a pessoa faz se ela não fala indonésio pra traduzir o texto?  Acontece que o Twitter tem um sistema que pontua tanto o trabalho de tradução quanto os VOTOS para selecionar textos já traduzidos.

Então a pessoa vai la´(ela ou outra no lugar dela), vê todas as traduções de Indonésio, não entende NADA, vota em QUALQUER UM e junta duzentos e tantos votos e pronto! Ganha um Distintivo de Tradutora Nível 4 de Indonésio! Não é incrível?

E é por isso que a tradução fica uma PORCARIA. E aí é ruim para TODOS NÓS.

Como é que uma pessoa que não entende o que está escrito pode ESCOLHER o melhor texto e ser levada a sério?

Repito, eu já vi várias pessoas que fizeram a mesma coisa e não tenho o DIREITO de julgar a conduta de ninguém. Porque o TWITTER permite essa falha.

Eu sei, o perfil não está fazendo ‘mal’ a ninguém, não é da minha conta e tudo mais. Mas isso só mostra o quanto a empresa não é organizada e não tem regras para as próprias coisas que cria. (Há textos dizendo que o Twitter é uma bagunça, aliás.)

Esse sempre foi o MEU ERRO. Focar na pessoa e não na EMPRESA.

Por tudo isso, estou muito chateada como Twitter. Tentei avisar a equipe de tradução sobre isso e não aconteceu nada. A @carol é um amor de pessoa, muito competente, mas não sei se ela pode resolver tudo sozinha. Um grande passo foi dado com a @ajuda.

Mas essa é a realidade hoje. Um serviço confuso, que muda sem parar, que não ouve o usuário, que permite ser burlado e nem se importa com a ética e nem dá o conteúdo ao seu dono.

Eu quero meus Tweets. Quero acesso a eles.Se os americanos da Library of Congress podem ter todos, por que eu não posso?

Continuo amando o Twitter. Mas estou chateada. Eu sei que ele nem vai ligar pra mim ou pra esse post.
Pelo menos eu desabafei.

#TwitterFail

 

 

 

 

 

Hora de sair

E lá vou eu para a inspeção veicular.Mais uma invenção para….ah, deixa pra lá. Nem quero comentar. Vou lá, faço e pronto. Acabo com o compromisso. Chega de reclamar.

O que me leva a comentar (não é reclamar!) que o código embed que apareceu ontem nos tweets do Twitter, sumiu de novo. Foi só uma, digamos, aparição.

Quem também não durou nada foi Renata Banhara em A Fazenda. Rejeição do público ali deve ser alta. Compreensível. Estou com o público. A personalidade da mídia não emplacou.

Agora vou sair. Ontem não tinha luz, hoje não tem água.
Mas tem sol e é sexta-feira! iuhu!

`Bora viver
Bom dia.

Renata eliminada

.bbpBox{background:url(http://a2.twimg.com/profile_background_images/299919029/007.jpg) #022330;padding:20px;}

kkkkkkkkkkkkkkk’ mandou bem RT @rosana Pronto, agora a Mídia não tem mais Personalidade. #SaiBanharaFri Jul 29 03:31:52 via web

Só digo isso.
Minto, digo mais:

.bbpBox{background:url(http://a3.twimg.com/profile_background_images/78490809/twitter_bg_inter.jpg) #1A1B1F;padding:20px;}

Isso morde? 😛 RT @rosana: Olha o EMBED TWEET na TL http://twitpic.com/5xgyr0Fri Jul 29 03:29:24 via TweetDeck

“Sandy” canta clássico de Tati Quebra-Barraco

http://www.videolog.tv/ajax/codigoPlayer.php?video_id=682203&id_video=682203&width=560&height=315&related=&hd=&cor_fundo=&cor_titulo=&color1=&color2=&color3=&slideshow=&config_url=&swf=1

Sandy canta “Dako é bom” por jajacolino12 no Videolog.tv.

Essa Carol Snowhite é demais! Hoje, depois da incrível repercussão das afirmações de Sandy à revista Playboy, a nossa “Sandy” fecha o dia com esta canção. Lindo.

Não gostei da mudança do Twitter

Até outro dia, ainda no mês de julho,  a homepage do serviço de busca do Twitter, o search.twitter.com era assim:

VVocê podia pesquisar no modo avançado e escolher o número de resultados por página, tweets com ou sem links, lugares, etc. A aparência era essa:

Os resultados da sua busca apareciam na ordem temporal e você ia mudando as páginas.

Pois hoje mudou TUDO. Ficou péssima. A homepage mudou. Ok, ficou mais moderna.

O problema é a FUNÇÃO do search. Agora, quando você entra na hoje, você já está navegando dentro do seu perfil. E quando pesquisa qualquer coisa, os resultados viram uma página dentro da sua página do Twitter. Não ficou prático. Ficou pior. Achei horrível. Não gostei MESMO.

E tem OUTRO problema. Alguma coisa realmente foi alterada em todo o sistema de buscar do Twitter, afetando o Google. Antes, quando alguém apagava seus tweets, você podia procurar na memória cache do Google. Agora, quando você clica no link do cache, a página imediatamente redireciona para a página atual do Twitter, antes mesmo de carregar os arquivos. Não sei se é em todos os casos, mas aconteceu comigo. Vou continuar testando. Talvez tenha sido só um bug durante a mudança de homepage.

Experimente.

Quebraram a busca do Twitter.

Muito triste.

João Kléber popozudo?

Outro dia fiz um post falando da Valesca Popuzuda e coloquei um link para uma foto publicada no site da própria personalidade do funk mostrando o resultado do implante de cápsulas de silicone em suas nádegas.

Para ampliá-la é só clicar que uma nova e imensa página se abrirá. Cuidado.

Há pouco vi uma foto de Valesca tomando banho em A Fazenda e, novamente, os implantes saltaram aos meus olhos. Lembrei de uma amiga que comentou que sua mãe assiste ao programa e acha que as nádegas da moça parecem dois balões de festa de aniversário de criança.

Fui pesquisar sobre esses implantes. Fiquei impressionada com o número de clínicas que realizam cirurgias de implante de prótestes de nádegas. O Brasil, aliás, se sobressai nessa área. Existe até um ‘brazilian butt lift’, que transfere gordura de um lugar pra outro.

O que todo mundo busca é uma alteração da sua ‘forma’, de forma artificial. A pessoa deseja ter um certo desenho do seu corpo e vai em busca desse resultado. Entre os pacientes existem muitas pessoas conhecidas. O nome mais citado como exemplo de bioplastia para aumento de nádegas com implante de próteses de silicone é o de Ana Maria Braga.

Segundo o site iTodas, além de Ana Maria Braga e Valesca Popozuda, também fizeram a cirurgia outras famosas como “Renata Frisson (a mulher Melão), a atriz Ísis de Oliveira e Cléo Cadillac, e Renata Frisson, a Mulher Melão, também realizaram o implante a atriz Ísis de Oliveira e Cléo Cadillac, afilhada da ex-chacrete Rita Cadillac”. Alguns sites também dizem que Suzana Vieira teria feito a cirurgia. E, em A Fazenda, Renata Banhara confessou que também tem silicone na bunda.

E os homens? Eles não fazem ou apenas não confessam?Que eu me lembre, vários sites e revistas publicaram que João Kléber implantou silicone nas nádegas. Não sei se o resultado é visível. Mas se você tiver o link das noticias do implante ou fotos dele mostrando o antes e o depois, mande pelos comentários.

Se ele tiver mesmo feito a cirurgia, serão 3 em A Fazenda com Butt Augmentation. Índice alto, não?

Um browser que roda flash pra família iCoisas

http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=4e3092603d14613cbb0cd55a

iPad, iPhone, iPod touch, etc. Roda flash.

Você ainda sabe escrever à mão?

http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=4e2f5ff192bb0235c6b2f338

Aqui, a notícia do R7-> EUA começam a abandonar ensino de letra de mão nas escolas.
No vídeo, uma extensão antiga de Firefox MUITO ÚTIL, pra anotar coisas. Tão fácil de arrastar tudo de e para lá!

OK GO lança novo clip com interação. Já viu?

Ricardo mandou uma novidade bem legal. Veja o email:

Oi Rosana,

Aqui éo Ricardo, de Salt Lake

Aquele grupo OK Go, que é famoso por seus video clipes virais, lançou um novo clipe onde a gente começa digitando uma frase e no final eles reproduzem a frase como parte da apresentação.
Não sei se funciona em outros browsers. No Chrome funciona perfeitamente.

Eu gostei tanto! E minha frase estava lá.

O site é http://www.allisnotlo.st/index_en.html

Agora vou fazer outro pra você.
Olha o print screen logo abaixo.

Um abraço,

Ricardo de Freitas

@RicardoSaltLake

Muito interessante. Vai lá e experimenta.

Bom dia.

Obrigada, Ricardo.

Concurso de pantufas

Vou dar um livro “Um passarinho me contou – relatos de uma viciada em Twitter” para quem mandar a foto (não precisa ser sua, pode ser uma que você achou na Internet) da Pantufa mais maluca/esquisita/inusitada que você encontrar. Cada pessoa manda uma foto, senão fica impossível de selecionar. Escolherei as dez mais bacanas e aí todo mundo vota.
PS – também pode ser chinelo

Só para servir de inspiração:

Prazos: inscrições de hoje até 2a. à noite.

Slackline, andando na corda bamba

Slackline, Rio de Janeiro – Ipanema. from Gustavo Pellizzon on Vimeo.

Minha querida amiga Andrèa Câmara mandou o link do vídeo do Gustavo Pellizzon mostrando a prática do Slackline. Fotografei alguns garotos no Rio praticando o esporte.