Screenshots

Muito legal. A noite dos screenshots. Primeiro me avisaram que o anon1omdatp estava ao vivo na Twitcam. Entrei, falei com ele. Ele fez duas plaquinhas pra mostrar na câmera:

r7print

rosanar7

noisquevoabruxao

Enquanto eu participava do chat, o @asttro fez um screenshot da TV, porque estava passando um episodio do “Sai de Baixo” que eu assinei. Legal!

saidebaixochez

É a noite dos prints…

O momento é dos vlogueiros -#EhNoisQueVoa

Vlog é blog em vídeo. Quando pouca gente tinha câmera, ninguém fazia vlog. Até pra escolher vlog em prêmio é difícil, porque quase ninguém tem, ninguém se inscreve. Não tinha concorrentes.
Aí as câmeras ficaram mais baratas. Todo mundo passou a ter acesso. Felizmente.
Juntando a vontade de ficar famoso, com a vontade de fazer sucesso, botar a cara na TV, ganhar um programa na MTV com o acesso à produção em vídeo, chegamos ao momento em que estamos: a explosão dos vlogs.

Ah, mas…peraí. Tá errado. Vou começar de novo.

Veja esse vlog. Este é um vlogueiro que fala sobre sucesso, mas ainda não tem sucesso. Mas ele indica vlogueiros que já tem. E isso é bom.

PCSiqueirahttp://www.youtube.com/user/maspoxavida
Felipenetohttp://www.youtube.com/user/felipeneto
Vagazoideshttp://www.youtube.com/user/vagazoides (já postei aqui no QL)

Veja alguns exemplos deles aqui:

Na onda desses vlogueiros, surgiram outros, cada um com sua linguagem. Como por exemplo, este rapaz que está bombando no momento, LReporta

Ele, o LReporta, sugere alguns outros vlogueiros. Entre eles, meu favorito – Anon1modaTP – “mais louco que panetone de churrasco”. O cara é roots total.Em algum lugar eu tenho que avisar que tem palavrão? Tá avisado.

O Anonimo da TP é um caso à parte. O cara tem estilo. Fala do jeito dele, vive a vida de improviso, edita de uma forma totalmente original, misturando tudo. O termo técnico e metido seria ‘random trash’, pegando lixo pop do youtube e reciclando. Eu acho o cara demais. Estou encantada com o vlog dele, totalmente fora do circuito ‘mauricinho’ que a gente vê por aí. Aparentemente, todo mundo conhece o Anonimo da TeamPlay. Tudo começou com esse vídeo de outubro de 2009.

Vou aderir e bruxar por aí, véi. É nóis que voa!
#EhNoisQueVoa

Comandos do Twitter

http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=e100de2694723142cadc59a19f453187

Greyson Chance

Greyson Chance tem 13 anos. Já foi na Ellen, em vários programas de TV. O vídeo acima, em que toca Paparazzi teve mais de 20 milhões de views. A comparação com Justin Bieber é inevitável. Todo mundo pergunta se ele é o novo J.B. O menino tem talento. E além de tocar piano e cantar, compõe. Tem futuro.

Faça o teste: qual é seu DNA visual?

A querida leitora ‘silviamkb’ mandou o link de um site chamado YoUniverse. É um teste visual que classifica sua personalidade de acordo com suas escolhas. É em inglês, mas muito simples. Você vai vendo a pergunta e vai clicando nas imagens com as quais você mais se identifica em cada proposição.

No final, a sua resposta.Ele compara seu resultado com o de outras pessoas, cria sugestões de amigos e tudo mais. Muito bom.
Além do teste de personalidade tem vários outros. Vou fazer o ‘mind’ .

Eu, por exemplo, sou uma Wild Cat.

wildcat

Muito obrigada, Silvia!!!

ah, sim o LINK do YOUNIVERSE

Filosofia musical

Music Philosophy é um site inglês que extrai citações, frases, versos de canções famosas em inglês e faz posters clicáveis, graficamente lindos.Projeto do Mico Toledo.

Vamos a alguns exemplos:

1. Bob Dylan (Like a Rolling Stone)
“When you got nothing, you got nothing to lose”
(Quando você não tem nada, não tem nada a perder)

MusicPhilosophy-02

2. Pink Floy (Breathe)
“All you touch and all you see is what your life will ever be.”
(Tudo o que você toca e tudo o que você é, é tudo o que sua vida sempre vai ser.)

MusicPhilosophy-06

3. Rolling Stones (Ruby Tuesday)
“Lose your dreams and you will lose your mind”
(Perca seus sonhos e você vai perder a cabeça)

MusicPhilosophy20-16

E em português? Que filosofia você tira de canções?

PS – Hey! Olha que informação legal o Carlos Franco deixou nos comentários: clique aqui e leia.

Tudo é remix

No dia 04 de abril publiquei um vídeo do clip “Stereo Love”, de Edward Maya, que está bastante bombado. Só esta cópia do vídeo teve 42 milhões de views. Ouço muito esta canção no rádio e, por isso, vivo cantarolando o refrão, inventando pequenas estrofes.

Há duas semanas, porém, uma descoberta me surpreendeu. Comprei 3 CDs por recomendação do dono da livraria, Lúcio, e resolvi ouvir a primeira canção da Orquestra Popular de Câmara, Bayaty. Logo depois da introdução, a surpresa: o refrão é o mesmo de Stereo Love. Como assim? A Orquestra Popular de Câmara, brasileira, está tocando a mesma música do Edward Maya? Ouça os dois aqui, logo abaixo. O clip da versão remix original e Mônica Salmaso cantando Bayaty com a O.P.C.. Do lado esquerdo, vale o solo de acordeón. No clip à direita, tenha paciência de esperar alguns poucos segundos da introdução para esperar o solo de Mônica, que é a mesma frase musical.

http://swf.tubechop.com/tubechop.swf?vurl=7APflwi-TT4&start=44&end=75&cid=59813_http://swf.tubechop.com/tubechop.swf?vurl=3zqQeAyZMIw&start=116&end=175&cid=71405

Fui atrás da explicação, usando como partida o título do clip nacional que credita a canção:  Monica Salmaso – “Bayati”, live (music: Eldar Mansurov). Fui procurar por Eldar Mansurov.E…bingo:

Eldar Mansurov, do Azerbaijão, é o compositor da canção original, de 1989 chamada Bayatiar. A canção foi  remixada pelo romeno Edward Maya e, durante muito tempo, o autor foi dado como “anônimo”. Até que finalmente em 2009, o autor entrou em contato com uma agência romena de direitos autorais dizendo que a música era dele. No clip de Edward Maya o termo `autor` aparecia como “anônimo”. Ele, o autor Eldar teve que provar que a canção era dele. No final, em janeiro deste ano, os dois assinaram um acordo de direitos autorias para que Edward Maya use a canção de Eldar Mansurov.

É verdade também que Edward tem seu mérito e popularizou a canção de Eldar, transformando-a num sucesso. Mas não dá pra deixar o autor de fora. As coisas não nascem do nada. Sempre tem alguém que cria. Ao autor, ao criador, a autoria. Nada mais justo. Mesmo porque Edward deve estar ganhando rios de dinheiro com seu remix.

Parabéns a Orquestra de Câmara Popular que creditou o autor. Adorei o CD.

O novo velho filme de Woody Allen

Sou fã de Woody Allen, ou melhor, de sua obra. Como qualquer pessoa que segue de perto a carreira de um artista, tenho minhas opiniões sobre suas atitudes, embora saiba que isso não faz a menor diferença para o universo ou para ele. Fazer o quê, eu nunca aceitei que ele se casasse com sua enteada, mesmo sabendo que Mia Farrow era uma passiva-agressiva do pior tipo.

Ontem fui ver o filme novo do diretor, Whatever Works, traduzido daquele jeito capenga como “Tudo pode dar certo”. Para usar a linguagem do filme, nota 6. E sendo boazinha.

A cópia do filme que vi no Shopping Pátio Higienópolis estava escura, com uma textura granulada horrível. A MV5BMTM5NjM4NjUxNF5BMl5BanBnXkFtZTcwMTE3NTQyMQ@@._V1._SX100_SY140_sala pequena, repleta de adultos maduros como eu, deu algumas boas risadas, especialmente durante as piadas e referências judaicas tão caras a todos nós. Mas não gostei de várias coisas, começando com o ator que faz o alterego de Woody Allen, Larry David.

O cara tem credenciais. Ator, diretor, roteirista, criador de muitos episódios de Seinfeld, entre tantas outras coisas. Mas como ator, neste filme, está péssimo. Até a primeira metade do filme dá vontade de ir embora, de tão ruim que ele é. Talvez porque ele esteja usando “duas roupas” como ator, vestindo dois personagens: ele é ele, fazendo o papel de Woody Allen, representando o personagem que Woody faria.

A segunda coisa que me desagradou de cara foi a ideia nada original, infantil e imbecil de colocar os atores conversando com a plateia, numa metarrealidade meta-realidade (Ednucci, hífen ou dois r’s? Ah, obrigada, dois erres.)  como se alguns deles soubessem que tem “gente assistindo no cinema”.

A ideia é muito recorrente,  já foi usado até nos comerciais do próprio cinema. Eu mesma vi um comercial desses outro dia, com os atores conversando sobre pipocas e celulares. É pouco para quem já criou momentos inesperadamente criativos brincando com a linguagem de cinema,  como o “Daddy is out of focus” (Desconstructing Harry). Um ator que fica fora de foco nas filmagens é uma coisa muito inteligente, divertida e criativa.

Da metade para o fim o filme melhora. As transformações e liberações dos personagens, a discussão sobre sexo e religião, a graciosidade da burrinha loira e lindinha muitas vezes presente na obra do diretor, compensam o preço do ingresso.

Saímos do cinema conversando sobre Woody Allen. Talvez os 74 anos estejam pesando. O medo da morte, a revisão da vida, a descoberta de que não se pode levar a vida de uma forma tão pesada, influenciaram o filme. Quem sabe ao discutir sua própria misantropia, neurose,  paranoia, azedume, Woody esteja concluindo algo sensacional, que todos devemos aprender o mais cedo possível na vida: whatever works is fine. Qualquer coisa que funcione, que resolva, que nos agrade, que dê prazer, que seja sincera, vale.

Nesse ponto, concordo com ele: qualquer coisinha pequena vale para ser feliz.
Qualquer maneira de amor vale a pena, qualquer maneira de amor vale amar.
Mas isso, eu já tinha começado a aprender com o Clube da Esquina.

🙂

15 bilhões de tweets

.bbpBox15000000000 {background:url(http://a3.twimg.com/profile_background_images/63242001/dokuronega.jpg) #1A1B1F;padding:20px;} p.bbpTweet{background:#fff;padding:10px 12px 10px 12px;margin:0;min-height:48px;color:#000;font-size:18px !important;line-height:22px;-moz-border-radius:5px;-webkit-border-radius:5px} p.bbpTweet span.metadata{display:block;width:100%;clear:both;margin-top:8px;padding-top:12px;height:40px;border-top:1px solid #fff;border-top:1px solid #e6e6e6} p.bbpTweet span.metadata span.author{line-height:19px} p.bbpTweet span.metadata span.author img{float:left;margin:0 7px 0 0px;width:38px;height:38px} p.bbpTweet a:hover{text-decoration:underline}p.bbpTweet span.timestamp{font-size:12px;display:block}

@otaqe 激しいアクションの筈なのにBGMの演出で優雅な映像になってますよねless than a minute ago via MZ4

Fiquei acompanhando pelo Gigatweet até chegar o número certo. Chegou. Este é o


Quer dizer, a gente fala e…já passou.
passamos15milhoes

Ah, sim, usei o Google Translator pra saber o que dizia. Traduzi do Japonês para o inglês:

traducao15bi

Muito obrigada pela ofensa! :)

Fiz meu primeiro post sobre iPad e recebi os primeiros comentários.
Junto com as três mensagens muito gentis dos queridos leitores Cláudio Rúbio, Arthur e Denis Barreto, um post de alguém que se denomina hugo, que é uma ofensa elogiosa. Leia:

jabadaapple

A intenção é de me ofender, dizendo que estou fazendo um jabá, publicidade não avisada. Um absurdo, já que ao longo de uma década, sempre avisei sobre as poucas ações publicitárias que fiz e nunca fiz jabá. Porém, apesar da má intenção, a pessoa que escreveu demonstra uma ignorância tão grande em relação à Apple que é quase..um elogio! Sim, porque, se ele imagina que a Apple me contraria contrataria para fazer propaganda do iPad no blog Querido Leitor, essa pessoa está dizendo que eu sou muito importante! Imagine, Steve Jobs lendo o QL, achando o blog o máximo, entrando em contato comigo para fazer um post pago. A glória, juro.

Sem contar, né, que está faltando iPad nos Estados Unidos, tamanho o sucesso do produto. E ainda assim o hugo acha que a Apple precisa de mim pra vender o tablet.

É ou não é a ofensa mais elogiosa do mundo?

Obrigada, hugo. Você deve ser um dos meus maiores fãs. 🙂 Apenas não sabe disso.

Bolo do Du

Du pegou a receita do Bolo de Mel  (foto abaixo) e trocou com essa. Adorei, vou fazer.
28052010536
(Foto do bolo de mel que o Du fez com a receita que estava num post há 7 anos…)
Bolo de abobrinha (ou abóbora)

1 colher(chá) de bicarbonato de sódio

1/2 colher(chá) de canela em pó

1/2 colher(chá) de noz moscada

1/2 colher(chá) de cravo em pó

1/2 colher(chá) de gengibre em pó

2 ovos

1 xícara de abobrinha cozida e amassada

1 xícara de açúcar

1 1/2 xícara de farinha de trigo

1/2 xícara de manteiga

1 xícara de chocolate meio-amargo picado em pedaços

1 xícara de castanha do Pará picada

Misturar tudo (pode ser sem batedeira) e só acrescentar o chocolate e a castanha no final, mexendo levemente com uma colher. Unte uma forma com manteiga e farinha e despeje a massa. Pôr para assar em forno pré aquecido por cerca de 50min em forno médio ou até colocar um palito e sair seco.

iPad

proporcaoipadiphone

O iPad é um suporte, no sentido físico e conceitual. É uma experiência nova de uso que reúne, grosso modo, quase todas as tecnologias diárias que usamos em vários outros dispositivos. No iPad você pode navegar na web, ver seus emails, entrar nas redes sociais, assistir vídeos, ouvir música, ler textos, fazer download, ver filmes, assistir TV, ler livros, revistas, gibis, textos e… muito mais. Muito mais e de uma forma inovadora. Vou começar com um exemplo para deixar as coisas mais claras: a revista Wired.

wiredjpg

O link do app da Wired com todas as imagens está aqui. Se você já quer comprar e instalar a versão da revista é só clicar. É a primeira versão da Wired para a iPad, razão pela qual o editor fez um texto muito simpático comemorando que a Wired agora é, well, wired. (Palavras dele).

A capa já contém um vídeo clicável de Toy Story. Você clica e já vê o trailer. A revista é toda navegável. Você vê o índice, volta pra “home”, adianta páginas. Muitos anúncios já estão adaptados ao meio. Você gira a tela e surge uma imagem, abre um novo texto. Dá pra ver e ouvir os carros dos anúncios, assistir ao comercial da marca. É um mundo novo de possibilidades. No começo é assim, a gente vê, consome,experimenta até a publicidade. Me faz lembrar do tempo em que ver uma revista importada era uma benção. Eu lia tudo, de ponta a ponta, quase decorava a revista francesa que comprava com minhas economias.

A qualidade das imagens é inacreditável. É uma revista iluminada, como se você estivesse vendo na mesa de luz do fotógrafo. Também baixei a Time, com uma matéria muito boa sobre o Facebook.

E tem os livros. Ahhhh! Os livros. Milhares, um mundo. Mas isso eu vou escrever depois. Ainda estou baixando, degustando. É incrível. Ler, anotar, procurar palavras no dicionário durante o texto (ok, isso já dava pra fazer no iPhone). Enfim, é um mundo de possibilidades.

Nem fui viajar. Vou ficar em casa. Viajando no iPad.
É isso que acontece com adulto classe média que teve infância pobre. Brinca depois de grande.
Antes tarde do que nunca.

Bom dia

PS -Fiquei com pena da empresa que tentou fazer o caminho inverso e levar o vídeo para a mídia impressa. Lembra da ação da Entertainment Weekly? Que encartou um chip numa página que rodava um vídeo?Com iPad rodando vídeos em todos os anúncios e matérias, esse chip não vai pegar…

PS2 – Acabei de instalar o chip 3G da Claro no iPad e…funciona! Segui esse tutorial e esse site.

Caixa postal

Estou lendo meus emails e publicando algumas coisas interessantes que encontro. Ao trabalho:

. Maurício Guilherme, que foi meu parceiro no Sai de Baixo, tem um blog chamado Paradas Paraguais. Lá você ver as fotos do Maumau.E, por favor, se achar alguma coisa fake, não reclame. As paradas são paraguaias mesmo.

. Confraria Britânica do Abraço Corporativo. Já ouviu falar? Veja o trailler do filme. Eu ri muito, sério.

Blog da Estopinha!

Coisa mais fofa do mundo.

.bbpBox14914273555 {background:url(http://a3.twimg.com/profile_background_images/55557287/wall_twitter_ok.jpg) #C0DEED;padding:20px;} p.bbpTweet{background:#fff;padding:10px 12px 10px 12px;margin:0;min-height:48px;color:#000;font-size:18px !important;line-height:22px;-moz-border-radius:5px;-webkit-border-radius:5px} p.bbpTweet span.metadata{display:block;width:100%;clear:both;margin-top:8px;padding-top:12px;height:40px;border-top:1px solid #fff;border-top:1px solid #e6e6e6} p.bbpTweet span.metadata span.author{line-height:19px} p.bbpTweet span.metadata span.author img{float:left;margin:0 7px 0 0px;width:38px;height:38px} p.bbpTweet a:hover{text-decoration:underline}p.bbpTweet span.timestamp{font-size:12px;display:block}

Blog da Estopinha chega finalmente ao R7: conheça sua mesa nova na redação http://bit.ly/axmDolless than a minute ago via web

Sono

Estou muito acabada.As já acentuadas olheiras estão em primeiro plano.Minha vontade é voltar pra cama agora. Nāo dá.Amanhä eu durmo. Hoje ainda tenho muito a fazer.E vc? Vive o mesmo problema? Dorme menos do que deveria e gostaria?
Sono,muito sono.
Vou pegar outro café e já volto.
Ah, sim, estou acompanhando todas as sugestões do troféu linguiça!

Há 7 anos

Eu estava aqui, tendo umas ideias e….resolvi ver o que eu estava postando há 7 anos, no dia 27 de maio de 2003.

Não existia Twitter, nem YouTube. Eu ainda usava ICQ. A gíria nova era ‘a última bolacha do pacote’.

No link você também vai encontrar a receita do melhor bolo de mel com chocolate do mundo, aquele que eu sempre elogiei aqui.

E eu já fazia Pilates.

Boa viagem no tempo…

Copa do mundo

Hoje eu ouvi um repórter da rádio CBN entrando ao vivo da África do Sul e dizendo que as ruas parecem canteiros de obras. Que tudo está em construção, que as coisas não estão prontas e que é mais ou menos uma bagunça. Fiquei pensando… vai ser a primeira copa do mundo com a força das redes sociais. O Twitter vai baleiar, sem dúvida. O próprio media.twitter.com diz isso: as conversas serão torrenciais.

Embora a animação seja grande, sinto que há um sentimento estranho de ‘pezinho atrás’ por parte de todos nós, brasileiros. Aqui e ali, de forma sussurrada, e com direito a toc-toc-toc na madeira, tem gente que acha que a Argentina tem grandes chances…

Não sei. Por enquanto tenho uma outra missão: encontrar os 70 jogadores da copa que já tem Twitter. Será que a gente consegue a lista toda?

Entrei

Não sei o que aconteceu, mas eu fiquei trancada do lado de fora do meu blog.
Ufa, entrei. pela porta da frente!

Bom dia!