Nexo

A gente reclama mas a TV tem seus momentos de lógica, nexo e ensinamentos. Vi a Simony no programa do Tom dizendo que antes de encontrar o homem de sua vida ela teve muitos outros homens mas todos eles foram só ‘tapa-buracos’. Achei a colocação extremamente adequada, sensata e precisa. Cá estou eu a meditaire sobre isso, ô pá.

Anúncios

De fato

Li em algum lugar, provavelmente na coluna Zapping da Fabíola Reipert que a Astrid estava chorando, porque foi tirada do programa Melhor da Tarde sem saber de nada. Lembrei disso porque ela está na Hebe agora. Num giro pela TV percebi a total adequação dos convidados aos temas dos programas. De fato, Luiza Ambiel é uma pessoa credenciada para opinar sobre pedofilia e o caso Michael Jackson. Para os padrões do Gilbero Barros pelo menos deve ser. De fato, vou voltar para o David Letterman.

Le Creuset

Me dá arrepios ver os participantes do Big Brother mexendo nas panelas Le Creuset sem o menor respeito.

Estou com a TV ligada, sem áudio, porque estou assistindo a Lilian Vinte Kibes com o Feltrin no PC. Mas vi o rapaz que foi duas vezes para o paredão, que alguns jornalistas chamam de ‘intelectual’, lavando uma panela dessas e raspando uma sujeirinha com a unha.

Coisa fina mesmo para uma panela que custa 600 reais. Pense bem, ninguém tem só uma panela na cozinha. Duas panelas dessas, dá pra comprar um Ipod!!

 

Playlist

Corri 52 minutos e 52 segundos. Bom palpite para o jogo do bicho. 52 é Galo. Sou Galo no horóscopo chinês. E 2005 é o ano do Galo.

Correr à noite é muito gostoso. Temperatura amena, brisa suave, agenda livre. O problema é que neste horário o parque já fechou e só dá para correr por fora. O parque Buenos Aires tem algumas áreas muito escuras e não dá nem pra ver o chão. Com tantos cachorros no bairro e algumas pessoas mal-educadas o risco é grande, se é que você me entende.

Corri praticamente a lista inteira de músicas. Comecei com ‘Fuck it’
saindo de casa e acionei o cronômetro na porta do prédio.
Voltei com Kid Abelha cantando Lágrimas de chuva. Nesta hora eu já estava alongando no pilar do prédio.

Se um dia eu conseguir organizar minha vida, vou contratar os serviços da melhor empresa de assessoria esportiva pessoal, a One More.

Hora do banho.
Até a volta

 

Wifi

A capa do caderno de informática do estadão de hoje, o Link, traz uma matéria sobre as redes WiFi. Recebi a matéria completa há muitos anos, escrita e enviada por email pelo Tom Taborda, meu personal webguru. Acho que desta vez, a coisa pega. WiFi pra todo mundo. Hotspots em todo lugar.

Viciada em corrida

Quando eu fazia Física na USP, tinha uma amiga mais velha (sim, amiguinhos, existem pessoas mais velhas que eu!), a Marina, uma argentina simpaticíssima, viciada em corrida. Estou falando do final dos anos 70, é coisa velha mesmo. Nessa época ainda nem tinha acontecido o boom do jogging. Ninguém fazia piadas como ‘boom da corrida’ nem ‘estou com o cooper feito’, porque o método de Cooper ainda não existia. Marina era viciada em corrida. Corria muito, todo dia. Lembro do dia do casamento dela. Eu fui à Igreja e…só ela não chegava. Um atraso incrível. Os convidados começaram a ficar preocupados. E eis que Marina surge, de noiva, cabelos molhados presos com um lindo aro de flores brancas. Marina ficou tensa e…foi correr antes da cerimônia e atrasou-se.

Eu sempre quis correr como ela. Durante os anos 90, corri muito. Durante um tempo, eu conseguia 22 quilômetros, meia maratona. Mas em geral, eu corria entre 10 e 12. Agora, corro no máximo 7 ou 8 quilômetros. Mas a parte boa, já aconteceu. Viciei. Hoje, saí mais cedo e não pude correr. Fiquei inquieta o dia todo. Não via a hora de chegar este momento. Vou sair agora pra correr. É só o tempo de trocar as músicas do meu pequeno MuVo e vou.

Acredite, voltarei bem melhor. Pronta pra postar.

 

Observatório da Imprensa

Abobrinha é bom, mas de vez em quando é preciso comer alguma coisa mais substancial como uma proteína. Da mesma forma, por mais divertido que seja ler fofocas de celebridades ninguém cresce ou se fortablece comendo apenas esses baconzitos. O Observatório da Imprensa cumpre este papel, o de observar, analisar e discutir a mídia. Um bom exemplo de seriedade com conteúdo sem perder a ginga do humor crítico (ou da crítica com bossa) está neste artigo de Ligia Martins de Almeida, chamado Mídia e moda, uma nova linguagem .Recomendado está.