Marcelo Adnet

O Marcelo Adnet é muito bom, né? Eu acho.

Anúncios

Você já viu?


(fonte)

De verdade, de perto, na real.
Você já viu um…ornitorrinco?
Alguém que você conhece já viu um ornitorrinco?
Estou quase colocando o ornitorrinco na categoria dos unicórnios. Parece lenda.
Mas se a National Geographic diz que existe, existe.
Só tem na Austrália e na Tasmânia.
Platypus.
Vou ter que ir até o zoológico Taronga, em Sydney, pra ver o bicho?
Tem live webcam de ornitorrinco?

 

Nada, nada, nada

Acabamos de chegar da piscina. Foi um belo dia de esportes. De manhã, caminhada e, no final da tarde, natação. Nadei 2.y00 metros. Os primeiros 1000 metros em pouco mais de 24 minutos. Completei 2000 aos 50. O resto? Bom, aí já são outros 500.E mais duzentos
Mais de uma hora nadando. Delícia.
Já mencionei que meu sonho era ser triatleta? Tarde demais, eu sei. Mas, quem sabe eu ainda encare algumas travessias no mar para a 3a. idade.

Suicídio?

O QL Marcel Ferreira perguntou se eu havia lido em algum lugar sobre o suicídio do jornalista, blogueiro e ex-presidente do Citibank no Brasil, Alcides Amaral. Googlei rapidamente e encontrei a informação. O Terra Magazine diz que, segundo a polícia, ele teria se jogado do prédio onde morava, no Itaim. A matéria fala também do livro que ele publicou, contando sua trajetória de vida e sua luta contra a depressão.A Folha também confirma o fato e fala de seu estado depressivo:”pessoas próximas dizem que ele estava mais recluso nos últimos meses, após uma cirurgia na perna.”
O blog antigo do jornalista continua no ar. O mais recente, hospedado no site do jornal O Globo, parou de ser atualizado no ano passado( fechado para assinantes). Em um post de abril de 2008 ele falava de seu afastamento do blog por conta da realização de uma cirurgia no pé.

Outros sites mencionam sua morte, aos 72 anos, mas não falam se foi suicídio ou não.

De qualquer forma o assunto é triste e delicado.

 

O meio-irmão é a mensagem

Chato isso.
Chato, chato, chato.
Sim, faz parte do job description do jornalista ficar atrás de corolários noticiosos, garimpando fatos e factoides sobre parentes de famosos.
Mas é bem chato.
Não estou defendendo a maconha e o Obama, nem atacando o Quênia e o jornalismo. Estou comentando este vício da mídia, de dar destaque a qualquer coisa negativa sobre qualquer pessoa ligada aos famosos.
O meio-irmão do Obama, no Quênia, foi preso por porte de maconha. E?
Qual é a mensagem?
Se todas as pessoas no mundo estão ligadas por até seis graus, de acordo com a teoria, então você, eu, o jornalista que escreveu a matéria, estamos todos ligados ao meio-irmão maconheiro do Obama, certo?
Tirando leite condensado de pedra e tentando ver o lado bom da coisa, eis aqui uma chance de conhecer Huruma, bairro de Nairobi, no Quênia.

O meio-irmão de Obama, George, em seu chateau no Quênia

 

http://www.flickr.com/apps/slideshow/show.swf?v=67089

Um slideshow do Flickr mostrando o bairro de Huruma, onde George foi detido.