Um trocadilho não é uma ideia

Um trocadilho é só uma brincadeira de sons e sentidos.  Pode ser velho , muito velho, inédito, moderninho,infame, tanto faz. Um trocadilho é somente um trocadilho, uma brincadeira com palavras que vem e passa. Por mais elaborado que seja o trocadilho não é uma ideia. Quando as pessoas confundem trocadilhos com ideias e querem forçar a existência de uma ideia a partir de um trocadilho quase nunca dá certo.

Porque uma ideia, de verdade, é como uma entidade que quer existir e busca pessoas para ser materializada. Uma ideia existe para resolver um problema. Uma ideia é o sopro de um pequeno gênio que procura o artista, a inspiração de uma musa que o coloca num patamar criativo.

O trocadilho é um joguinho de inversão de sílabas, de rimas, de duplo sentido, de palavras homônimas homófonas. Veja uma lista de trocadilhos aqui.

Há várias classificações para o trocadilho, na verdade. Vale a leitura aqui. . O trocadilho tem até um nome mais pomposo, paranomásia.

Mas é só isso, uma coisa que nasce e fica no âmbito das palavras e seus significados. Não é a partir daí que se cria, se materializa uma ideia.

Cito aqui dois exemplos de ideias que começaram com trocadilhos e que não deram certo:

Casa dos Autistas e African Idol.

O primeiro foi um programa na MTV que acabou em processo e pedido de desculpas. Trocaram uma letra de Casa dos Artistas para Casa dos Autistas e, a partir do trocadilho sonoro tentaram fazer um programa que, bem não deu muito resultado positivo.

Outro exemplo é African Idol, um claro trocadilho com ‘American Idol’ para a agência Africa. Para fazer o formato caber no trocadilho, criaram um show de calouros para estagiários da agência. A reação nas redes sociais foi tão ruim que o projeto foi cancelado, com a explicação de que foi ~suspenso~.

Existem exemplos de trocadilhos que geraram ideias, acredito eu, mas é a exceção. A ideia é diferente. Ela precisa ficar em pé, ter consistência, atender a uma série de pré-requisitos e gerar novidades e soluções. Em geral, quando a gente não conhece um processo, acaba achando que tudo é muito fácil. Tem muita gente que pensa que fazer propaganda é fácil, é só bolar um trocadilho e fazer um slogan. Nâo têm ideia de tudo o que tem por trás.

Criar exige pesquisa, compreensão, visão, estudo. Existe, sim, um momento de eureka!, de insight, de epifania, que só vem com muito esforço e trabalho. É como se depois de absorver uma avalanche de informação você esquecesse tudo. Depois, só o essencial fica e é a partir daí que as ideias começam a aparecer.

Eu sei que o humor que faz sucesso com muita gente é diferente. Muitas vezes o humor que dá certo na TV, na Internet é aquele que representa o que o povo quer, mesmo sem ser original. Existe um humor que funciona que é a associação óbvia, a primeira que vem à cabeça. Mas normalmente, você deve jogar fora as primeiras doze, quinze ideias e associações óbvias que vêm à cabeça, pra que depois comecem a surgir as coisas que realmente interessam.

Cada um tem seu processo e eu não sou dona da verdade.
Só sei que forçar uma ideia completa a partir de um trocadilho é como tentar encaixar uma tampa quadrada num pote redondo.

Anúncios

Twitter no Brasil ou…tudo o que você vê você quer!

Hoje eu fui no evento de lançamento do #TwitternoBrasil

 

Encontrei a querida Fabiana da Smartci e o @nickellis . Só felicidade.

Logo na chegada conheci e conversei deliciosamente com @shaileshrao, que deu palestra em seguida

Logo no começo da palestra @shaileshrao falou de um conceito que, curiosamente, também usos, o Twitter como a ‘ágora’ grega. Alinhamento é tudo na vida!

Em seguida foi a vez de Guilherme Ribemboin @guilhermerib fazer sua apresntação. Gentilmente ele citou uma conversa que tivemos sobre Twitter.

Aprendi que para o Twitter TPM é Twitter por Minuto e fotografei um slide com alguns valores altos de TPM no Brasil. Guilherme apresentou vários perfis e casos de usos do twitter, com foco intenso no papel que hoje o Twitter tem como segunda tela para assistir TV.

Na mesa ao lado, o amigo @Interney tweetava de forma muito concentrada, pensando em todas as mil possibilidades que a Boo Box terá com o Twitter no Brasil.

Eis que minha atenção foi capturada pela coisa mais legal do mundo, o bloco de notas do @tialacantara do R7.com, que tem um buraco escavado nas páginas para comportar a caneta! Meu D’us, como eu AMO coisas inteligentes assim. Fiquei louca. Agora eu também quero! Tudo o que eu vejo e que acho cool, descolado, sacado, inteligente, eu quero também!

Cheguei em casa e fiquei tentando mil combinações de palavras até achar esse bloquinho. Achei um parecido chamado Penned In.

Agora eu quero comprar o bloquinho de todo jeito.
Já pode ficar com saudade da Amélia, ela sim é que era mulher.
Porque…sabe a atual? Tipo ‘tudo que você vê voce quer?’

Sou dessas!