Como procurar links na busca do Twitter

Aí você entra no Twitter, vê que Bruno Mazzeo está nos Trending Topics e quer saber o motivo. Foi algo que ele disse? Foi. Ele disse que as pessoas inteligentes não usam (o Twitter).

Mas…onde está o link?

Bem, para achar qualquer link basta você usar um comando no campo de busca do Twitter, o filter.

Você escreve o que está procurando e coloca filter:links

Ex:

Bruno Mazzeo filter:links

 

O resultado mostra tweets com Bruno Mazzeo que contenham links. Pronto. Achou.

 

 

 

Anúncios

As velhas novidades da Internet e o público que se renova

Há algumas semanas publiquei uma sugestão coletiva, a de fazer uma curadoria de coisas antigas e legais que ficaram para trás e que ~perdemos~ nesse turbilhão de novidades irrelevantes. De uma certa forma isso acontece muito na Internet, mas não com o espírito que imaginei, com garimpagem consciente, dados, autoria. A reciclagem acontece na base do ‘tudo o que eu não vi é novo’. Novo pra quem não viu, mas não pra quem criou ou testemunhou. O exemplo que saltou aos meus olhos hoje foi esse:

Essa premiadíssima campanha publicitária foi criada pela AlmabBBDO para o cliente César, de ração pra cachorros. Chama-se “Semelhanças” e baseava-se no ditado de que todo cachorro é a cara do seu dono. O texto da campanha dizia literalmente isso:

“Ele pode ter a sua cara, mas não precisa ter a mesma comida”

A campanha foi premiada em Cannes em 2000 e, desde então, tornou-se um marco da criatividade brasileira. Na época todos os sites e blogs (que já existiam) comentaram essas imagens. Eu mesma lembro de ter usado muito essas imagens no Farofa.

A campanha foi criada em 1999. Ou seja, há TREZE anos.

Corta para 2012.

Abro minha timeline do Facebook e vejo este post do Humor Inteligente:

Até o momento são quase mil likes e 53 comentários. Não tem uma referência sobre a Almap, o fato de ser uma campanha, etc. Nada. Ou melhor, agora tem. Porque entrei lá e avisei.
Fiquei me perguntando: numa amostra de MIL pessoas não teve UMA para pesquisar no Google, no Google Images ou que se lembrasse? Aparentemente, não. Isso, de querer saber se onde vem, etc, não é uma coisa que esteja implantada na cabeça de todo mundo. A maioria vê, acha legal, repassa, fim. Não tem essa curiosidade, simples assim. É a geração Y, que já nasceu nessa avalanche de imagens. É só mais uma. Tanto faz quem fez, se os modelos foram procurados a partir dos cachorros, se eles são ou não donos dos cães. É só um post, uma imagem, um clique.

As coisas circulam, o público se renova.
Eu é que sou mais velha, de outra era, de outro mundo.

E, em alguns dias, de outro planeta.

🙂

 

PS – procurando os créditos da campanha.