Filtro #FimDoMundo / on Instagram http://instagr.am/p/JumtPfDyDP/

Anúncios

Sobre a Filha do Justus

Hoje cedo postei no Facebook um link que peguei no Twitter, com uma declaração de Roberto Justus, falando de sua filha com Ticiane e do perfil que foi criado no Twitter para a menina.

Li muita coisa no Twitter sobre o caso. Tem uma matéria completa aqui.

E fiquei pensando: uma hora a gente fica feliz porque tem gente bacana que quer ajudar o Oziel e reconstruir sua face. Outra hora a gente vê como tem gente cruel com uma criança porque acha que o rostinho dela parece ter ‘algo fora do normal’.

Cheguei em casa de viagem, corri pra web, abri o YouTube e gravei direto pra câmera.

Era isso que eu queria dizer:

Como eu disse, ninguém (salvo exceções tristes) é 100% cruel. A pessoa que fez o perfil, assim como tantos que falam da criança com ironia/desdém, devem ter algum lado bom. Por isso mesmo faz sentido chamar a atenção. Quem sabe a pessoa não se conscientiza. Ou alguém bota a mão na cabeça e vê que isso não é legal pra ninguém. Ninguém. É só alimento pro monstro de cada um.

Como é que o cachorro sabe?

Otto está com problemas na próstata. Dr. Janaína (@janreis) querida está tratando s supervisionando nosso bichinho.

Toda manhã ele tem que tomar um remédio. Um quarto do comprimido apenas. A gente pega, quebra, coloca num pedacinho de queijo ou fatia de peito de peru e dá pra ele. Ou melhor, tenta dar. Porque desde o primeiro dia que a Meire deu o remédio pra ele, Otto já ~entendeu~como a coisa funciona. E foge.

Ele sabe quando alguém pega a caixinha de remédio. Quando ouve o barulhinho da pílula saindo do blister (é isso que chama, a cartelinha?). Quando a gente está FALANDO sobre esse assunto.

Impressionante. Ele apenas SABE.

Trocamos o ~veículo~ que contém o remédio. Nada. Ele sabe.

Trocamos o horário. Nada. Ele foge. Sabe.

Agora estamos na chácara. Tudo diferente. Peguei vários pedacinhos de queijo branco e dei para todos os cães, um pra casa. Otto comeu. E então, bem longe dele, fui na cozinha, peguei o remédio, botei em outro pedacinho e chamei:

-Ottoooooo!

E cadê o Otto? Fugiu. Ele simplesmente SABE minha intenção.

Fui atrás dele. Ele fica com olhar de paranóico, levanta uma patinha e olha com desconfiança. Dei o quitute. Ele cuspiu. Depois cheira e foge.

Como é que os cachorros SABEM de tudo? Intuição canina? Mistura de audição e olfato com condicionamento? Mas se a gente muda e ele sabe ANTES!

Alguém me explica?